Sobre nós

Colaboradores e parceiros da Rádio Sens

Obviamente nossos maiores colaboradores são os web-ouvintes, tanto da rádio quanto dos podcasts, que merecem nossos maiores agradecimentos por acreditarem nessa loucura de uma emissora TOTALMENTE INDEPENDENTE e que faz um diálogo livre entre rádio e podcast.

Mas ninguém faz nada sozinho néahm? E a Sens é construída nos mínimos detalhes, com colaboradores independentes. Sem eles, não existiríamos. Clique em ctrl+d, favorite esta página e lembrem de nós para freelas, jobs, trampos e sempre que precisarem de algo que fazemos. Obrigada ❤️

  • Cairo Braga – Curadora, produtora e apresentadora. graduada em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, Além da Sens é produtora musical, DJ, designer e editora de som, editora de vídeo e realizadora audiovisual. Cairo Braga também é proprietária da gravadora Elegant Elephant.
    Colaborações de Cairo Braga na Sens: Live podcast The Library is Open e Astrolábio; Podcast “Blocos Sens”, voz padrão em alguns sweepers e spots. Colabora na parte técnica da emissora, etc.

  • DJay ED – Apresentador , produtor e agitador cultural, integra projetos e coletivos como Stereo Royale e Sistema Negro. DJ residente em diversas festas e eventos de São Paulo.
    Colaborações de DJay ED na Sens: Podcast Rhythm & Grooves, Mixtapes, etc.

  • DJ Flavya – Apresentadora, produtora Cultural responsável pela festa “Não Sou Daqui”, DJ residente em diversas festas e eventos de São Paulo, produtora musical, ministra cursos na área de discotecagem. Dj Flavya também é proprietária da gravadora UPStyle.
    Colaborações de  DJ Flavya na Sens: Podcast UPStyle, Mixtapes e Live em redes sociais.

  • Graziela Brum – Apresentadora, produtora e agitadora cultural. Idealizadora do projeto Senhoras Obscenas sobre literatura feminina, editora literária e apresentadora.
    Colaborações de Graziela Brum na Sens: Podcast Senhoras Obscenas no Rádio, voz padrão em alguns sweepers e spots.

  • Kakate M. – Apresentador, pesquisador e crítico musical. Técnico em eletrônica e reparos eletro-eletrônicos.
    Colaborações de Kakate na Sens: Programa do Kakate, Sens Analógico.

  • Max Tab – Curador, produtor, apresentador, locutor, operador de mesa. Faz produção e edição de áudio desde os anos 90. É formado em administração pela Fatec-SP, e técnico em publicidade e propaganda pelo Objetivo. É ainda técnico em eletrônica (pelo Cruzeiro do Sul), em HTML5, CSS3, PHP, JS e MYSQL, DAWs e softwares gráficos (em instituições como Senac-SP e Fatec-SP). Tem cursos de extensão na área de produção de áudio, transmissão de streaming, entre outros.
    Colaborações de Max Tab na Sens: Podcasts “Sens Mix”, “Sens Analógico”, Live podcast “Sens Wave”; Programa do Kakate (operador de mesa), Podcast “Blocos Sens”. voz padrão em alguns sweepers e spots. Colabora na parte técnica da Emissora, etc.

  • Priscila Armani – Apresentadora, jornalista, produtora, radialista e podcaster especializada em cinema e cultura. Editora do Site O que Assistir.
    Colaborações de Priscila Armani na Sens – Podcast “O que Assistir”, voz padrão em alguns sweepers e spots.

  • Rodrigo Cruz – Publicitário, produtor musical e apresentador. Atua na área de publicidade e propaganda e em produção de áudio em geral.
    Colaborações de Rodrigo Cruz na Sens – Live podcast “The Library is Open”, podcast “Data Music”.

  • Thello Caetano – Apresentador, designer, designer de camisetas, estampas e embalagens, pesquisador cultural.
    Colaborações de Thello Caetano na Sens: Live podcast “The Library is Open”.


      • Diogo G. – intermediou mountpoints icecast, presta consultoria.
      • Tatyana Z. – autorizou o uso dos fractais que utilizamos
      • Tiago F. – ajudou com dicas na parte de servidores e estrutura, presta consultoria.
      • Evaristo F. – ajudou com dicas na parte de análise de sistemas, programação e presta consultoria.
      • dissonante.org – Trabalha em parceria com a Sens na área de estrutura de Streaming. Cede gentilmente servidor para os streamings: Sens Mid e Sens 2.
      • shoutcast.com – Cede gentilmente servidor para os streamings: Sens Eco e senscast2
      • radiolivre.org – cede gentilmente servidor para o streaming Sens HQ.
      • giss.tv – cede gentilmente servidor para streaming em emergências.
      • hostinger.com.br – cede gentilmente a hospedagem do site e segura as pontas mesmo quando o número de visitações é maior do que o permitido para a hospedagem gratuita.
      • Agradecimento especial: Oficina MZ (oficinamz.com.br), Diego Mesa Marquez e equipe.  Infra estrutura da emissora, suporte estrutural e técnico. Parte elétrica e eletrônica, configuração dos computadores, desenvolvimento e reforma do estúdio, instalação e ajustes das mesas de som, mixers, aparelhos analógicos e digitais, cabeamento, estrutura de rede, conversão de sinais, mensuração, workstation, serviços de marcenaria.

Última atualização: 21/06/2017.
Quer fazer parte do projeto Rádio e podcast Sens? Mande aqui sua proposta. Todos os projetos, de singles a podcasts, serão analisados e decididos conjuntamente com toda a equipe que colabora com a emissora e o proponente.

Evite projetos que contenham:

              1. Homofobia, transfobia, LGBTfobia
              2. Racismo ou xenofobia
              3. Misoginia ou machismo
              4. Intolerância religiosa ou social de qualquer tipo
              5. Incentivo ou apologia ao consumo desenfreado e desigualdade social
              6. Especismo e conivência a maus tratos contra animais e que usem animais como forma de entretenimento.
              7. Negação de aspectos como degradação do meio ambiente e “aquecimento global”.
              8. Discurso de ódio e humor que cause humilhação.

 


Breve histórico da Sens

A Sens é uma plataforma independente de produção de áudio fundada em Outubro de 2016.

Começou em 1993 como Beta FM, operando em 87,5 mhz na cidade de São Paulo. Tinha equipamentos de som precários: transmissor de 100W, um tape deck CP-650-D e um microfone (que era conectado na entrada de mic do tape).

polyvox_cp650d_large

CP-650-D. o primeiro e praticamente único equipamento da Beta FM, o embrião da Sens.

A antena era feita de fio reciclados presos a um cano de PVC. Operou por alguns anos e numa tentativa frustrada de aumentar a potência, teve seu transmissor confiscado. Passou anos produzindo conteúdo e distribuindo apenas esporadicamente. A partir da década de 90, Max Tab (um dos colaboradores da Sens) começou a realizar pesquisas de campo envolvendo emissoras de São Paulo, onde detectou diversos aspectos.
Fez curso de elétrica e eletrônica, se formou técnico em publicidade e propaganda e programação, depois superior em administração de empresas, fez cursos de extensão em programação e web design (com certificados inclusive da Microsoft)
Já na década de 2000, teve a oportunidade de trabalhar na implementação de estúdios de rádio (e de gravação), se envolveu com causas sociais, pautas políticas, cicloativismo, especismo, feminismo, etc, detectando que esses grupos tinham (e tem) pouco espaço de fala nesse veículo tão prático e consolidado.

Após anos e muitas outras tentativas de democratizar o acesso ao rádio pela população através de rádios livres, A Sens viu na transmissão pela web, via streaming, uma oportunidade. As primeiras experiências em transmissão por streaming ocorreram a partir de 2010, um icecast chamado AudioLeaks, mas as condições técnicas de então, tanto para geração do sinal, quanto para os ouvintes, ainda eram desfavoráveis.
A ampliação das redes de fibra-óptica na cidade de São Paulo, com alto upload (requisito mínimo para geração de fluxos de streming estáveis e simultâneos), o estabelecimento do AAC e do HTML5 como padrão para reprodução de áudio ao vivo, bem como o rápido avanço de smartphones e conexões móveis de internet, que hoje já ultrapassam as conexões por computador, formaram a conjuntura ideal para estabelecimento da Sens.

No outono de 2016, começaram as primeiras experiências misturando servidores de streaming Icecast e shoutcast. O site sens.tk foi ao ar em Outubro.  23 anos depois da primeira experiência, conseguimos manter uma transmissão no ar 24 horas (sem playlist  😀).

Após isso, vieram muitas conquistas:

  • Estabilizamos dois fluxos simultâneos de streaming (para boas e más conexões, computadores ou smartphones).
  • Abrimos pessoa jurídica e demos entrada na documentação para prestação de serviços jornalísticos e de produção de áudio no Ministério de Trabalho e Emprego.
  • Emplacamos a rádio nos principais serviços de rádio do mundo.
  • Também começamos a gravar toda a programação e disponibilizar em podcasts para download, um formato alternativo de ondemand. Por fim, começamos a disponibilizar podcasts em um canal do mixcloud. Criamos as páginas da Sens (@sigasens) no Facebook, Twitter, Instagram, Dailymotion, etc.
  • Em Fevereiro de 2017 fizemos a migração de sens.tk para senscast.org.
  • Em Maio de 2017, inciamos um processo mais confiável de medição de audiência, envolvendo analytics, servidores icecast e shoutcast, FM,