Vida longa ao Radio Garden

As coisas mais simples, ou ao menos aparentemente mais simples, algumas vezes são as que requerem maior complexidade nos bastidores. Isso é o que acontece com o Radio Garden. Combinando duas coisas: rádios e mapas, a interface simples, o design enxuto e a forma de usar bastante amigável, nem dá pistas de que esse projeto holandês demandou 3 anos de vasta pesquisa radiofônica e digital,  (2013 a 2016) envolvendo o Netherlands Institute for Sound and Vision, a Martin Luther University of Halle-Wittenberg, o Transnational Radio Knowledge Platform e outras 5 universidades européias e, foi financiado pelo HERA, um dos institutos mais prestigiados da Europa.

O site Radio Garden é relativamente novo, foi ao ar em caráter definitivo em 2016 e é um dos mais interessante em matéria de tecnologia envolvendo rádio dos últimos tempos, sem exagero, tanto que se tornou viral em pouquíssimo tempo. Sem as barreiras geográficas de apps como TuneIn, descobre-se rádios interessantes do mundo inteiro, incluindo a nossa Sens!


A idéia nem é nova, quem passou a infância tentando sintonizar rádios do mundo inteiro nos velhos aparelhos com SW = shortwave ou ondas curtas, sabe o charme dessa plataforma.
Eu juro que sintonizei lá pros idos de 1992, a BBC de Londres num aparelho San Francisco da Bosch e a Voz da América num receiver Aiko.


A interface do site é amigável, totalmente responsiva e clean, inspirada em sites como Google Earth, de geolocalização, onde se navega através de uma representação tridimensional do globo terrestre, escutando transmissões radiofônicas de estações de rádio locais. As fronteiras com o Radio Garden finalmente chegaram ao fim. Se ele tivesse aparecido antes de apps como Spotify ou semelhantes, estes fariam até menos sucesso, mas tudo chega na hora certa e, que bom isso.

É liberdade, é tradição, é rádio, é o que precisávamos. Segundo o serviço, a ideia é diminuir as fronteiras a partir do rádio, aparentemente está conseguindo. Nós aqui da Sens, acreditamos que da mesma forma que o vinil e até a fita K7 tiveram seu revival, agora é a vez do rádio.

Desejamos vida longa ao Radio Garden!

(Tem até página da wikipédia até ela é nova…hehehehehe)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *